Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

Conheça 7 tipos de vegetarianismo e entenda quais são as suas diferenças

Vamos entender mais sobre o universo vegetariano e as suas variações? Continue conosco! Não perca!

Você também percebeu que, nos últimos anos, houve um aumento no número de adeptos ao mundo vegetariano? Apesar de ser um assunto muito discutido atualmente, você sabia que as dietas vegetarianas já existem desde 700 a.C.?

Em resumo, esse tipo de alimentação consiste no consumo de sementes, vegetais, grãos, frutas e cereais, excluindo carnes, peixes e aves. Seja por motivos relacionados a uma dieta saudável, consumo alimentício consciente, religião, ética, princípios ou ambientalismo, o vegetarianismo é uma filosofia de vida. No entanto, ele tem as suas variações, como no caso do veganismo.

Vamos entender mais sobre o universo vegetariano e as suas variações? Continue conosco!

  1. Vegetariano

Primeiramente, é importante entender o que é e como funciona o mundo vegetariano. Ou seja, esse universo aborda todas as pessoas que, por algum motivo (como os que citamos acima) se opõem a matar animais para a sua alimentação. Com isso, o regime alimentar se baseia em consumir apenas refeições de origem vegetal.

Os vegetarianos não consomem peixes, carnes e aves, pois acreditam que os animais precisam estar totalmente livres do uso humano. Assim, o vegetarianismo permite consumir alimentos lácteos e ovos, embora alguns tipos de vegetarianismo excluam esses produtos da sua dieta. No mundo vegetariano, encontramos outras variações. Conheça quais são elas!

  1. Vegano

O vegano é ainda mais restritivo do que o vegetariano, pois não consome absolutamente nada de origem animal (incluindo ovos, mel, leite, dentre outros). O veganismo é um estilo de vida guiado pela ética, pois evita toda e qualquer forma de exploração animal.

Além da alimentação, os veganos não utilizam produtos de higiene, limpeza, medicina, cosméticos e diversos outros que possam exigir algum tipo de exploração animal (tanto por serem compostos quanto por serem testados em animais).

Da mesma maneira, evitam participar de qualquer atividade que tenha essa finalidade, como circos, zoológicos, corridas de cavalo e diversas outras que utilizam os animais para o entretenimento.

Eles também não utilizam roupas de origem animal, como seda, couro ou lã. Além disso, não compram animais e preferem adotar ou resgatar um pet. O grande objetivo é evitar qualquer exploração e sofrimento animal, seja qual for a área.

  1. Flexitariano

Os flexitarianos (junção das palavras “flexível” e “vegetariano”) são pessoas que cortam a ingestão de carne em alguns dias na semana ou retiram da sua alimentação todos os produtos com carne de boi, frango ou porco, embora consumam peixes.

O objetivo é evitar o consumo de carne no cotidiano, podendo ingerir carne em algumas ocasiões, como uma festa, jantar ou algum evento dentro de um contexto social.

Os flexitarianos, também conhecidos como semivegetarianos ou vegetarianos casuais, comem carne, geralmente, até três vezes na semana. Por isso, tecnicamente, eles não se enquadrariam na categoria de vegetarianismo, embora esta seja uma de suas ramificações.

  1. Ovolactovegetariano

Sabemos que essa palavra é bem complicada de dizer, mas o conceito é bem simples. Os ovolactovegetarianos não consomem carnes no seu cardápio. Isto é, de nenhum tipo. No entanto, continuam comendo os seus derivados, como leites, manteiga e ovos. Aqui, existem duas variações:

  • ovovegetarianos: consomem apenas ovos e cortam os demais produtos de origem animal;
  • lactovegetarianos: consomem apenas laticínios (leite, queijo, iogurte, manteiga, dentre outros) e cortam os demais produtos de origem animal.

Essa oscilação, normalmente, é a porta de entrada (ou o primeiro passo) para que uma pessoa vegetariana se torne vegana.

  1. Piscitariano ou pescetariano

O piscitarianismo é um regime alimentar que exclui a carne de todos os animais, exceto, peixes e frutos do mar. Com isso, consomem leite, ovos, frutas, nozes, hortaliças, leguminosas e utilizam produtos derivados de origem animal.

Portanto, é uma alimentação menos restritiva, ideal para quem quer começar a abrir mão do consumo de carne, mas não sabe bem por onde começar.

  1. Frugívoros

Os frugívoros ou frutívoros se alimentam exclusivamente de grãos, sementes e frutos. Por conta disso, podem comer banana, amendoim, abacate, nozes etc. A alimentação é bem semelhante à dos veganos, no entanto, evitam todas as raízes como batata, cebola e cenoura.

Os frugívoros também são vistos como adeptos de um estilo de vida que possui uma alimentação extremamente restritiva. Além de se recusarem a consumir e a utilizar qualquer alimento ou produto que contribua com a exploração animal, preferem não participar da morte das plantas. Normalmente, quem adota esse estilo de vida possui razões espirituais, pois ele implica a compaixão por todos os seres vivos.

  1. Apivegetarianismo

O apivegetarianismo aceita o mel nas suas dietas (diferentemente do veganismo, por exemplo). Então, apesar de excluir toda a alimentação com carne da sua dieta, continua consumindo produtos derivados de origem animal.

Bônus: pensando em adotar o vegetarianismo e não sabe por onde começar?

Neste conteúdo, apresentamos alguns apontamentos sobre o vegetarianismo e suas principais vertentes. Embora o assunto seja complexo e permita diversas reflexões, é sempre importante avaliar o seu estilo de vida, preferências e crenças para adotar, se desejar, um novo estilo de vida.

Como vimos, o vegetarianismo está cada vez mais em discussão, pois muitas pessoas estão tomando consciência sobre a importância de adotar novos hábitos alimentares em prol do bem comum. Isso não significa que você precise, se não quiser, apostar nessa alternativa.

Cada pessoa tem as suas crenças, pensamentos e limitações e isso deve ser respeitado. Este conteúdo serve para apresentar algumas alternativas de alimentação sem carne.

Caso você tenha interesse em apostar em um novo estilo de vida e não saiba por onde começar, sugerimos o seguinte norte: entender quais são os principais tipos de vegetarianismo, estudar muito sobre o assunto e refletir sobre se essa seria (ou não) uma alternativa interessante para o seu estilo de vida.

Se você já tiver interesse, uma sugestão é começar a eliminar a carne aos poucos, se tornando, inicialmente, um flexitariano. Em seguida, adote medidas para evoluir para um estilo de vida pescetariano, vegetariano, ovolactovegetariano, apivegetariano para depois apostar em medidas mais restritivas, como é o caso do veganismo e, por fim, dos frutívoros. O mais importante é respeitar as suas crenças, pensamentos e escolher sempre a melhor alternativa, aquela que realmente trará mais qualidade de vida e bem-estar.

Gostou do nosso conteúdo de hoje sobre os tipos de vegetarianismo? Se sim, aproveite para compartilhá-lo nas suas redes sociais!

Ver todas

Seu mel cristalizou? Desfrute!

Com a sequência de dias frios, é provável que seu mel tenha cristalizado. A cristalização é originada pelos açucares dos méis e varia sua intensidade